quarta-feira, 7 de maio de 2014

Minha Emaús


       Minha Emaús ganha cores novas, ganha lugar novo. Minha Emaús tem as cores da Bahia, tem o som bonito do sotaque de um povo que luta para fazer o melhor pra Deus. É verde, amarela e vermelha, é casa, comunidade e padroeiro. É abraço que cura qualquer dor, é olhar que me faz sentir segura. É companhia até tarde, é mão segura a me mostrar o caminho certo. O Cristo que caminha comigo é Cristo Operário, que vai bordando e cantando na minha vida a Sua vontade. E não são dois discipulos somente, são "duas em uma" que caminham rumo ao céu. É risada sadia, choro que cura, amor puro e forte. 
      Minha aldeia tem cara de festa, de alegria. Tem som goxxtoso que me faz rir. Tem uma risada que em nenhum lugar encontrei, exagero que me faz rir. Tem gosto de melancia, de carinho, de felicidade. Tem tropeços e recomeços, tem tristezas, mas tem mais alegria. Tem corujas, amarelos e coloridos. Tem violão, tamborim e meia lua. Tem cor, sabor e som de felicidade. Tem mais abraços e risos. Tem xeru e sorrisos, tem preces, conversas e abrigos. 
      Minha estalagem tem porto seguro, tem coração disparado, tem aperto também. Tem comida gostosa, tem aprendizado diário, tem café e tem fé. Tem linhas e formas, tons e sabores. Tem voz linda a embalar meus dias e a arrancar um sorriso escondido. Tem silêncio presente e coragem infinita. 
      Minha Emaús eu tive que deixar, mas ela nunca me deixará. Quem ama nunca se vai, está sempre dentro do coração, faz morada definitiva. Voltei pra Jerusalém, mas Emaús vai comigo. Lá é minha casa, nela está meu coração. Meu coração bate no mesmo compasso, dá as paradinhas necessárias e doloridas, mas tenta caminhar mesmo assim.




Esse texto saiu hoje de manhã, enquanto lembrava de tanta coisa boa. Emaús sempre foi um lugar que me transmite tudo de bom que Deus nos dá....


"Minha alma é aquela aldeia, meu amor a estalagem, Emaús, enfim, sou eu."

domingo, 6 de abril de 2014

Ser terreno fértil em Deus



Meus dedos anseiam por escrever algo que dentro do meu coração parece não mais encontrar espaço. Mas são tantos os sentimentos e pensamentos que brotam que me parece ser impossível alinhá-los de forma coerente. Deus tem feito a semente germinar dentro desse coração duro, tantas vezes como o terreno pedregoso que fala no Evangelho, mas que quer, na sua simplicidade, ser terreno fértil para ver brotar e frutificar tudo que de bom recebeu das mãos do Semeador. Aos poucos vou aprendendo e conseguindo tirar uma pedra ou outra para tornar o terreno do meu coração mais habitável. Por vezes, Deus manda outros jardineiros para me ajudar, pois sabe que na minha pequenez, desistiria se não houvesse quem cuidasse do jardim por mim, vez ou outra. É bonito pensar em quantas sementes são lançadas sem que eu veja, quantas já nasceram comigo e quantas florescem tão delicadamente que só com olhar atento consigo perceber a sua existência. E em cada uma delas vejo o amor e a bondade de Deus, que me escolheu e me amou antes e mais do que qualquer um. Os dons que me deu, os caminhos pelos quais me enviou, tudo faz parte desse cultivo do jardim do meu coração. Faz-me lembrar um trecho de uma música: “Deus me entregou bem mais do que mereço, talvez seja por isso que eu me cobre um pouco mais.” Sim, a cobrança pode ser algo positivo, quando nos leva a ser melhores, a querer ser mais pelo Tudo. E essa busca por ser melhor é justamente a busca de dar bons frutos ao Dono do jardim. Frutos esses que, se já foram colhidos pelo Jardineiro, estão espalhados nos mais diversos cantos, talvez semeando outros corações também. De qualquer maneira esses frutos não me pertencem, mas sim Àquele que os semeou.

 "A dignidade de pertencer a Deus nos obriga, por natureza, a ser diferentes" (Beato João Paulo II)

Dizer que queremos ser terrenos férteis é dizer que queremos ser santos. E para isso é preciso estar atento ao que o Evangelho nos diz, para não deixarmos nosso coração endurecer diante das “belezas” que o mundo nos apresenta. Ser santo não é ser como as imagens que vemos nas igrejas. Elas representam algo muito maior. Nos recordam pessoas que tiveram a coragem de limpar seu terreno, de torná-lo fértil, mesmo em meio a tantas vozes contrárias. Ser santo não é coisa para poucos, é uma vocação de todos nós. E, como vocação é chamado, cabe a nós respondermos dignamente a Deus. Se pertencemos a Deus temos que desejar ser diferente, ser melhor a cada dia, a cada novo amanhecer. E, por mais que não percebamos, esse desejo por ser diferente grita dentro de nós. Nosso coração anseia por pertencer totalmente a Deus, a ser livre para se aprisionar no seu Criador. Por vezes calamos esse desejo com nossos apegos, medos, pecados e inseguranças. Por vezes nos dizemos livres, donos do nosso nariz, mas estamos totalmente presos em nós mesmos, nas nossas vontades, sujando e cercando o terreno do nosso coração, deixando o Semeador de fora. De terreno fértil passamos a terreno baldio, onde o mundo joga seu lixo. É preciso coragem para limpar o terreno do nosso coração para que nele Deus possa semear as mais belas coisas. É preciso aprender a desapegar, a se abandonar, a renunciar as próprias vontades para deixar que as vontades de Deus sejam manifestadas. É preciso ter a firme decisão de ser totalmente entregue a Deus. E não pense que isso é coisa para freira e padre. É decisão de todo cristão, de todo aquele que ama verdadeiramente a Deus. É preciso que Deus seja o centro e o primeiro em toda nossa vida, seja de casado, solteiro ou celibatário. Todos somos chamados a ser terrenos férteis, a dar a vida por Deus, a deixá-lo nos semear com as mais belas coisas, com os mais belos sonhos que nascem de seu divino coração. Limpemos nosso terreno, sejamos terrenos férteis.

Com carinho e orações,
Michele Cristina Pacheco
Escrava inútil de Jesus por Maria

06 de abril de 2014

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

"Não morrerá quem soube amar..."



Jesus, Meu Deus Humano - Pe. Fábio de Melo

 

...

É... Vou tentando achar o rumo por aqui
Vou reaprendendo ser sem ter você
Descobrindo em mim o que você deixou

...
Mas nessa ausência sei que existe outra presença
Uma força que sustenta, e que me faz permanecer... de pé

É Jesus, meu Deus humano
Meu Deus humano
Que conhece a dor de ver partir a quem se ama
Que chorou de saudade
Que sofreu por seus amigos
E que esteve ao meu lado
Quando eu vi você partir

É Jesus, meu Deus humano
Meu Deus humano
Que conhece a dor de ver partir a quem se ama
Que chorou de saudade
Que sofreu por seus amigos
E que não me abandona
Quando eu não sei compreender
Por que você partiu
Por que você se foi
E porque o milagre não se deu como eu pedi

Não, eu não vou perder a fé nem desistir
Foi você que me ensinou antes de ir
Vou vivendo assim, conhecendo o coração
Que você fez pulsar em mim


 ♫ Onde reina o Amor, fraterno Amor... onde reina o Amor, Deus ali está!♫
Saudades!

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

A luta e o luto...

Sei que estou sumida desse espaço tão especial pra mim, sempre passo por aqui, mato a saudade, mas faz tempo que não postei mais nada...
Os motivos são muitos, mas se resumem em algumas palavras: A luta do dia-a-dia...
Não tenho conseguido me "arrumar", me organizar para escrever aqui... um dia é uma coisa, outro dia é o tabalho, e por ai vai, desculpas e mais desculpas...

E o motivo de estar aqui hoje é um motivo triste, é uma primeira homenagem de muitas que aparecerão por aqui...

Meu pai espiritual, meu confessor, meu amigo, meu pastor, Padre Fidélis... Nos deixou na noite de domingo, depois de cumprir com suas "obrigações" de sacerdote.

Esteve comigo na sexta, brincou, conversou, fez uma homilia linda, digna de um Monsenhor... Sim, pra mim ele é Monsenhor Fidélis, ainda que a Igreja não tenha dado esse titulo a ele.

Um homem incrivel, um sacerdote que amava sua vocação, que servia alegremente e que muitas vezes foi incompreendido. Muitas pessoas não entendiam o seu jeito de ser, a procura dele por fazer tudo como Jesus pediu. Sim, as vezes ele podia ser um pouco ríspido, mas quem não tem seus dias ruins?
A devoção e o amor que ele imanava era visivel para quem quisesse ver, para quem procurasse ver além das aparências, pra quem se deixava conquistar por ele.

Essa semana tem sido de lembranças, a maioria boa, as conversas, as confissões, os conselhos, as palavras de consolo, as homilias, as celebrações... Ainda choro ao lembrar dele, e confesso que vai demorar pra passar...

Só posso dizer que sei que ele estava feliz, estava contente com a paróquia e com o trabalho do Padre Superior! Ele também estava muito feliz com o Padre Gilberto, disse que ele esté se tornando um grande Padre, e é a mais pura verdade!
Enfim, estava feliz com a comunidade Santa Catarina, e nós estavamos radiantes de ver ele tão bem!!!

A tristeza vai diminuindo com o tempo, vai deixar lugar para a alegria das lembranças... A saudade vai se estender até nos encontrarmos no Céu!!!

Essa é minha singela homenagem a esse sacerdote que dedicou sua vida inteira ao próximo, a esse homem que soube me mostrar a alegria de ser religioso e o quanto é bom o silêncio e a oração!

Agora temos ele também para interceder por nós!!!

Fiquem com Deus!

Michele Cristina Pacheco!

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Metade da laranja ou tampa da panela?

Gostei muito desse texto... é do meu amigo Ronaldinho do blog Poesias, pensamentos...

************

Há duas expressões que utilizamos para falar da nossa "alma gêmea". São expressões comuns mas ninguém se preocupa em saber o significado de cada uma.

Vamos pensar um pouco sobre qual das duas é a "mais certa" e, assim, usarmos a melhor expressão.

Metade da laranja



Já dizia o matemático, o professor de português e o comediante: se é metade [...], é igual". Então, vamos pegar uma laranja (pode ser qualquer uma, inclusive imaginária) e vamos cortá-la ao meio.
Veja, as duas partes são iguais, com pequenas diferenças mas iguais.
Agora que está com a metade da laranja, junte novamente as duas partes e coloque em cima da mesa e veja quanto tempo "as metades da laranja" ficarão juntas. Deu para ver que é bom pouco... mas tente de novo, junte, aperte bem e recoloque na mesa... é, talvez ficou um pouquinho mais, mas no fim não deu certo: cada um para o seu lado.

Pessoas iguais (na personalidade, gostos, sexo, etc.) não tem relacionamentos tão duradouros. São metades da laranja, mas não servem para serem unidas eternamentes em um relacionamento sério. É, fica na amizade mesmo.

Tampa da panela



Temos panelas de todos os tipos. Cada panela tem sua tampa. Fato! Veja como é a tampa e a panela (também pode ser uma panela/tampa imaginária).
A tampa, é semelhante à panela. ALgumas são da mesma cor, outras não. Mas são da mesma marca. Contém alguns traços semelhantes, mas NUNCA são idênticas! A tampa é sempre menor que a panela, e as duas se encaixam certinho. Quando tenta colocar alguma outra tampa (que não seja a da panela mesmo)... dá para disfarçar: fica meio larga, não cabe... dá para improvisar. Mas não é a mesma coisa que a tampa certa.

Tal somos nós (minha "alma gêmea"). Temos algumas semelhanças (algum gosto, algum traço de personalidade...) mas não somos iguais, idênticos. Há uma grande chance dessa amizade evoluir para um namoro e, futuramente, um casamento.

Notas finais: Comparo as mulheres com as panelas e os homens as tampas.

Vamos ver o porque:

Panela: é na panela que preparamos a comida (ou será que tem algum ser estranho que faz na tampa?), aquilo que é de essencial para nossa existência (comida) é preparado na panela. Assim como aquilo que é essencial para nossa existência (nascer) vem da barriga da mulher.

Tampa: a tampa serve pra que? Para proteger a panela, para que nada caia dentro e estrague o alimento. É de fundamental importância! É isso que o homem faz: protege e ampara a mulher e, quando ela está grávida, a criança em seu ventre.

Pois é... deu para perceber qual das duas frases é a melhor.

Mas, se você não tem metade da laranja (é uma laranja completa ^^) e não encontrou sua tampa (ou sua panela)... talvez isso signifique que você possa ser uma frigideira.



Fonte: http://www.ronaldinho-sam.blogspot.com/

Obs.: Quem ainda não achou sua tampa ou sua panela pode ser também que Deus esteja preparando alguém pra você! Não se desespere! Ou então seja uma frigideira feliz!! hahaha

terça-feira, 20 de julho de 2010

Arvoreando - Feliz dia do Amigo




Obrigado a todos pelo carinho e amizade!!!

Fiquem com Deus!

E Deus te Fez Mulher...

Texto enviado pelo meu amigo Roberto do blog Imortal Juventude

Em homenagem a todas as mulheres!


E Deus te Fez Mulher...


Tudo parecia já estar completo e definido. O Divino Artesão, inflamado de Amor, contemplava sorrindo toda a Sua Criação e via que tudo era muito bom. Fontes de água cristalina, bosques com as mais frondosas árvores, céu azul e estrelas pontilhando as noites imemoriais do principio dos tempos. Tudo brotara do Seu Coração de Pai, tal quais raios e trovões de amor e misericórdia nascem de nuvens carregadas do Amor Divino. O Sonho do Criador estava pronto e maravilhava Seus Divinos Olhos! E coroando a criação sua mais preciosa e predileta obra, feito à Sua imagem e semelhança. Dentre toda a Criação, o único ser que receberia a estatura de FILHO: O HOMEM!

Ora, o Divino Artista tem coração de Poeta, e nesta aguda e divina sensibilidade, percebeu uma pontinha de solidão que precisava ainda ser colorida com Seu Amor. E tendo feito adormecer o varão e com um lindo sorriso antevendo a surpresa que lhe faria, tira de Seu Coração toda a delicadeza que pode e da costela do Homem o material humano com que adornaria primorosamente a pintura da Criação. E dos delicados canteiros de Sua Divina Inspiração, ornada de artísticos contornos, plantou na terra a sua mais bela flor. E DEUS FEZ A MULHER!

Creio que no fundo do coração de Deus não havia outra intenção ao criar a mulher que não fosse inserir na história Sua Ternura e Delicadeza divinas por meio da personalidade feminina, sem fazer disso um sinal de fraqueza ou pieguice. Deus fez a mulher não fraca, mas frágil. E todos sabemos que na verdade as coisas mais frágeis são normalmente as mais valiosas. Na identidade feminina reside o mistério da força e formosura divinas que se nos revelam em tantos detalhes, de modo especial no dom da maternidade. Que presente do céu para as mulheres poderem ser celeiro da inspiração do Pai, sendo guardiãs e colaboradoras do Dom da Vida!


Ainda que nos tempos modernos a imagem feminina seja tão violentada, vulgarizada, posta num caldeirão de indignidades próprias de uma sociedade que não enxerga o valor do ser humano, saibamos que nos lábios do Senhor a palavra “MULHER” é um título. “Mulher” Ele chama àquela que entre a multidão que o exprimia nas ruas da Galiléia foi a única que se atreveu e a tocá-lo. Impelido a olhá-la nos olhos, declarou firmemente: “Mulher, a tua fé te salvou!”. E também a ressurreição, o grito de que a tumba estava vazia foi dado corajosamente em primeiro lugar pela voz feminina.


E se tão somente em tudo isso o Deus Todo Poderoso já não fez da mulher um ser de altíssima dignidade, desejou Ele mesmo vir ao mundo pelo ventre puríssimo de uma mulher especial. Reservou a si mesmo a mais especial das Flores para ser Sua Mãe, aquela que mereceria de fato o titulo de A MULHER! Se o Deus Eterno e Absoluto desejou ser abrigado no ventre feminino, que maior dignidade é necessária dizer da natureza feminina?


Que essa reflexão, inspirada ao meu coração por Aquele que as criou possa ser para cada menina, cada senhora, cada jovem, cada MULHER um recado da parte do Senhor! Que saibam o quanto Deus as ama e o quão especiais são na história da salvação. O teu valor de mulher não está fora, mas dentro de ti mesma. Tua dignidade está em saber-se amada por Deus e por isso mesmo o valor que tens é justamente o valor de Princesas, filhas do Rei dos Reis!


Dedico este texto a todas as filhas de Deus, especialmente às minhas irmãs PHN, sinais maravilhosos do carinho do Senhor por nós, homens de Deus.


Com carinho e orações
Roberto Amorim

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Pôr do sol em Emaús - respostas

Olá!

Primeiramente gostaria de me desculpar por não estar respondendo os comentários... não consigo responder, não consigo comentar no meu próprio blog... rsrsrs... alguém sabe o por quê?

Então resolvi fazer esse post pra responder aos comentários referentes a essa postagem com a música Pôr do Sol em Emaús. Quem não viu é só clicar aqui.

Obrigado Mari por sempre visitar e comentar aqui no meu cantinho!!


Goreti, eu não tenho a partitura dela, toco violão, então só uso cifras, mas dessa música em particular nem cifra tenho, pois nunca toquei, só cantei (estou aprendendo violão ainda...) Mas quando estava procurando essa letra, achei a partitura dela pelo Google, só não me recordo onde...

Walter, sei como é difícil começar a aprender algum instrumento (como disse acima estou aprendendo violão) é só com muita persistência mesmo... não desista!


Gurizinhotudodebom, não tenho essa música, também já procurei mas não encontrei em lugar algum!


Sei que minhas respostas não foram de grande ajuda, mas não queria deixar de responder...
Se alguém souber como faço pra responder os comentários diretamente lá em agradeceria muito muito muito... rsrsrs

Fiquem com Deus!!!

domingo, 4 de julho de 2010

É namoro ou amizade?

Nossa, realmente dei uma sumida daqui.... muitos problemas pessoais, mas isso não é desculpa.....

vamos pro texto... Fiquem com Deus!



Faz parte do processo de amadurecimento humano as muitas dúvidas e as muitas perguntas que nos fazemos. Quando se trata de relacionamento, então, isso só aumenta. Ao conhecermos alguém e começarmos a nos aprofundar em uma amizade, chega um momento em que os sentimentos se confundem e a velha pergunta é feita no interior do nosso coração: “É namoro ou amizade?” O problema não está em se questionar, mas em querer obter respostas imediatas. Quem não espera o tempo certo da resposta e se precipita, não só corre o risco de perder uma boa amizade como também pode colocar a possibilidade de um bom namoro a perder.

Quando se trata de sentimentos, as confusões interiores são naturais. Nosso coração, muitas vezes, é território desconhecido e surpreendente. A cada nova experiência ele age de maneira inusitada, nos desconcertando e nos deixando sem saber como agir. Ao falar de sentimentos e de relacionamentos não há uma regra, mas só a prudência do parar, esperar, observar para depois agir.

Toda amizade passa por fases de maturidade que vão se desenrolando à medida que nos aproximamos da outra pessoa. Dentre essas fases, uma delas é conhecida pelas pessoas mais requintadas como “enamoramento”, mas nós preferimos chamá-la de “paixão”, cuja definição mostra bem os sentimentos que são vividos nesse momento: sentimento forte; designa amor, atração, acentuada predileção, etc. Quando nos aproximamos de alguém, nos tornamos amigos – seja de um homem ou de uma mulher – existe aquele momento de querer estar sempre perto, de saber e participar da vida do outro, das suas lutas, dos seus desejos, de querer bem, de se importar com tudo o que ele vive, de cuidar, de amar de forma concreta. É justamente dessa fase, completamente espontânea em qualquer amizade, que nós estamos falando.

É nesse momento do relacionamento que a pergunta surge e começamos a nos questionar, o que é muito natural, principalmente quando diz respeito a uma amizade entre um homem e uma mulher. Mas se tentamos, já nesse estágio, dar respostas a esse questionamento podemos colocar tudo a perder. Isso acontece porque a paixão é comum tanto nas amizades, quanto nos relacionamentos amorosos, o que pode confundir o nosso coração. Mas então como discernir?

A primeira coisa é deixar esse tempo de intensas emoções passar. Deixar que o tempo seja o nosso melhor amigo e nos mostre a vontade de Deus para aquele relacionamento. Só quando a poeira das emoções fortes abaixam é que conseguimos enxergar as coisas como realmente são. Depois disso vemos a pessoa como realmente ela é, sem impressões imediatistas, percebendo seus defeitos e reforçando as suas qualidades. É nesse momento que vamos parar, ponderar e, muito sinceramente, buscar em Deus uma resposta, para só então agir.

Quando não se vive esse processo de maneira tranquila e sadia, muitos problemas aparecem. Uma amizade que tinha tudo para dar certo, para fazer duas pessoas crescerem juntas, pode ser jogada no lixo pela pressa em responder aos questionamentos interiores. E, com isso, sempre alguém sai ferido por se sentir usado, por se desiludir com a outra pessoa e achar que tudo não passou de simples interesse.
Todo bom namoro começa com uma boa amizade. Mas nem toda boa amizade termina em um bom namoro. É preciso muita prudência, muita calma e paciência. Quem vive este tempo de forma madura, acaba colhendo os melhores frutos do relacionamento. Se a amizade gera um namoro, este é sadio, sem ilusões ou precipitações, pois as pessoas lutaram para se conhecer antes de tomar qualquer atitude. Por outro lado, se o relacionamento permanecer como uma boa amizade, o conhecimento adquirido e a maturidade alcançada pelos amigos vão gerar muito respeito, confiança e liberdade entre os dois. Em ambos os casos, a espera sempre é o preço e a certeza da felicidade.

Talvez você esteja com esse questionamento no seu coração. O relacionamento com alguém muito especial o está levando a se perguntar sobre a vontade de Deus para essa amizade. Pare, espere, observe, reze e só então aja. Não queira se juntar ao grupo cada vez maior de pessoas frustradas em tantos relacionamentos, pois confundiram as coisas e trocaram os pés pelas mãos. Não se deixe levar pelo borbulhar de seus sentimentos, mas espere tudo se acalmar em seu interior para que você possa discernir bem a vontade de Deus e não colocar tudo a perder.

Entretanto, é bom lembrar que essa espera e esse discernimento precisam acontecer de ambas as partes. Ninguém ama sozinho nem convence o outro a amar. Por isso é preciso deixar passar a fase da paixão em ambos os corações, para então buscarem juntos – e em Deus – uma resposta coerente.
Quem em suas amizades soube viver tudo isso de forma serena e acertada, hoje pode testemunhar, pelos frutos, a realização plena da vontade de Deus. Por isso saiba esperar para depois responder a essa pergunta. Se é namoro ou amizade só o tempo vai responder, por isso, pague o preço da felicidade: espere!

Seu irmão,
Renan Félix
renan@geracaophn.com

Fonte: Renan Félix - Canção Nova